Ads 468x60px

domingo, 26 de dezembro de 2010

Conta-gotas 0021

"Deus Não responde necessidades, Deus responde fé"

Luciano Subirá

domingo, 31 de outubro de 2010

Halloween

A comemoração do Dia das Bruxas tem se tornado mais popular a cada ano nas escolas brasileiras. Sua celebração, porém, tem um conteúdo espiritual que é desaprovado pela Palavra de Deus. A palavra Halloween tem sua origem na contração feita de maneira errada da expressão “All Hallows Eve”, que significa: “Dia de todos os santos” e que corresponde ao dia 10 de novembro, em que no catolicismo é reverenciado os santos mortos.

A celebração anual do Halloween ou “Dia das Bruxas” tem se tornado muito comum em alguns países e também, nos últimos anos, no Brasil, principalmente através da rede de escolas públicas e privadas do nosso país. Mas, afinal, que celebração é essa? Qual a sua origem? Trata-se apenas de uma festa ingênua ou contém uma influência espiritual em sua essência? Qual deve ser a posição dos cristãos quanto a essa celebração?

ORIGEM

Superstições e influências de várias culturas uniram-se, através dos séculos, criando o Halloween – “Dia das Bruxas”, comemorado no dia 31 de outubro. A festividade do Halloween tem suas raízes nos festivais de outono dos celtas (povo do hemisfério norte). Os celtas viveram há centenas de anos onde hoje é a Grã Bretanha e o norte da França. Eram idólatras animistas, pois adoravam a natureza e tinham o deus sol como divindade favorita. Seus sacerdotes eram chamados de druidas, influentes “guias espirituais” e dados a magia e feitiçaria.

Os celtas criam que o ano novo deveria ser comemorado na última noite de outubro, pois acreditavam que o véu entre o nosso mundo e o mundo dos mortos se tornava mais frágil, sendo essa noite a ideal para se comunicar com os que já morreram. Acreditavam também que os espíritos dos mortos voltavam ao antigo lar procurando algum contato com entes queridos. Se os vivos não providenciassem alimentos para esses espíritos, coisas terríveis poderiam lhes acontecer. E pior: se não lhes fosse oferecida uma festa nessa data, atormentariam os vivos. Seria uma noite de medo. Os aldeões, amedrontados, acendiam fogueiras para honrar o deus sol, sacrificando-lhes animais e oferecendo-lhes parte das colheitas porque temiam que os espíritos matassem seus rebanhos e destruíssem suas propriedades. A fim de “enganar os espíritos”, eles passaram a se vestir com roupas negras e com máscaras, saindo em desfiles barulhentos pelas ruas, sendo tão destrutivos quanto possível, a fim de “assustar e amedrontar os espíritos que estavam à procura de corpos para possuí-los”. Ofertavam, então, seus sacrifícios em altares adornados com maçã, simbolizando a vida eterna. O vinho era substituído pela cidra, ou suco da maçã – tudo isso misturado com muita música e dança.

Nesta mesma época do ano, os povos latinos e em especial os romanos comemoravam, o festival de “Pomona”, deusa das frutas e dos jardins. Era uma ocasião de festa e alegria, pois estava relacionada com as colheitas. A maçã e as nozes eram ofertadas aos deuses romanos em grandes fogueiras como um gesto de agradecimento por causa da boa colheita do ano anterior. Essa celebração tinha também seu aspecto místico, com espíritos e bruxas presentes rondando as festividades.

A PRESENÇA DAS BRUXAS

Bruxas e feiticeiras sempre foram vistas como adoradoras de demônios e detentoras de poderes mágicos e ocultos. Na Idade Média eram consideradas perigosas, pois se agrupavam em comunidades anticristãs. Elas se apresentavam com chapéus pontudos, duendes, poções mágicas, corvos, sapos e vassouras voadoras. Eram conhecidas pela capacidade de manipular poderes sobrenaturais, provocando horríveis tempestades e causando mal às pessoas.

No século XV, XVI e XVII houve uma grande perseguição às pessoas envolvidas com bruxaria por parte da Igreja Católica Romana, levando à morte milhares. Embora inicialmente a Igreja Católica condenasse os festivais como o de “Pomona”, não foi capaz de reprimi-lo por completo e, então, acabou por incorporá-lo ao calendário cristão. O grande festival celta em homenagem aos mortos, “Samhain”, foi adotado como o “dia de todos os santos” em 1o. de novembro, passando a ser celebrado em homenagem a todos os “santos e santas” que já haviam morrido.

É importante notarmos a postura que a Igreja Católica assumiu, pois aquilo que era tão proibido e motivo até de perseguição passou ser cultuado a ponto de tornar-se o famoso feriado de “finados”, dia consagrado a cultuar os mortos.

A CELEBRAÇÃO HOJE

Atualmente, um dos maiores divulgadores do Halloween tem sido o sistema de escolas públicas na América do Norte e Europa, patrocinando as atividades dessa festa através de concursos de fantasias, danças, carnavais, exposições de arte e artesanatos. Nos Estados Unidos, por exemplo, o Halloween é celebrado como um dia de festa, assombrações, truques e magias.

O Halloween é também o dia em que as crianças saem às ruas para praticar o “trick-or-treting” (travessuras-ou-gostosuras: dê-nos coisas gostosas ou faremos travessuras). Esse costume surgiu no século IX na Europa, onde no dia 2 de novembro era celebrado o “Dia de todas as almas” ou o “Dia dos mortos”. Nessa data os cristãos andavam de vila em vila para ganharem tortas de pão e groselha. Quanto mais tortas recebiam, mais orações eles prometiam fazer em memória dos parentes mortos daqueles que doavam as tortas. Naquela época acreditavam que os mortos ficavam num “limbo” por um período de tempo após a morte e que através das orações, mesmo de estranhos, aconteceria a passagem do limbo para o céu.

AS LANTERNAS DE JACK

Muitos agricultores apóiam o Halloween, uma vez que a abóbora é acessório indispensável, especialmente nos Estados Unidos, para a confecção das “lanternas de Jack”. Trata-se de uma abóbora sem miolo em forma de caveira com uma vela acesa dentro, que tem o objetivo de “expulsar os maus espíritos e os duendes que vagueiam pelas noites”. Esse costume tem origem no folclore irlandês. Segundo a lenda, um homem chamado Jack, notório beberrão e trapaceiro, certa ocasião esculpiu a imagem de uma cruz no tronco de uma árvore e a acendeu com fogo como uma armadilha para prender o diabo que estava na mesma. Mas Jack acabou fazendo uma acordo com o diabo: se o demônio nunca o atormentasse, Jack apagaria a cruz e o deixaria descer da árvore. Conforme o acordo, depois que Jack morreu, sua entrada no céu foi negada por causa do seu trato com o diabo. Também lhe foi negada a sua entrada no inferno por ter enganado o diabo. Foi então que o demônio ofereceu-lhe uma vela para iluminar seu caminho através da fria escuridão. Jack colocou a vela dentro de um grande nabo a fim de mantê-la acesa por mais tempo, esculpido até ficar oco para dar passagem à claridade. Originalmente os irlandeses usavam nabos para fazerem suas lanternas de Jack, porém quando os imigrantes chegaram aos Estados Unidos, eles começaram a usar as abóboras, muito mais adequadas, que passaram a ser o símbolo mais marcante do evento.

O QUE DIZ A BÍBLIA

O envolvimento das pessoas de todas as classes sociais com toda sorte de “ocultismo camuflado” está mais intenso em nossa época do que em qualquer outra. A quiromancia (predição do futuro pela leitura das mãos), a astrologia (predição do futuro pela influência dos astros), a cartomancia (predição do futuro através da manipulação de cartas) e a necromancia (predição do futuro pela invocação dos mortos) têm se tornado moda e parte integrante de nossa cultura. Os meios de comunicação constantemente têm enaltecido os videntes, magos, fadas, gnomos, duendes ou os cristais, que insistem em prometer fazer aquilo que cabe só a Deus: prever o futuro.

Com essa grande variedade de práticas ocultistas, consolida-se o irresistível gosto popular pelo Halloween, tanto divulgado atualmente nas escolas brasileiras. Aqui em nosso país, assim como em todo o mundo, nem mesmo as crianças são poupadas do ocultismo. O mais novo best-seller da literatura infantil, por exemplo, é uma série que tem um “bruxinho” chamado Harry Potter como protagonista. Os volumes da coleção ocupam sempre a primeira posição em vendas do mundo na categoria infantil.

A celebração do Halloween deve ser, portanto, reprovada pelos cristãos, pois está intimamente associada à necromancia (tentativa de comunicação com os mortos), crença espírita de que o morto é um mensageiro e deseja trazer algum recado celestial, um ensinamento ou um aviso. A pessoa que até mesmo por brincadeira se entrega a estes contatos, deve conscientizar-se de que essas manifestações não são provenientes de espíritos de mortos, pois quem morreu não está à disposição de evocações, conforme lemos:

“…aos homens está ordenado morrerem uma só vez, vindo depois disso o juízo” ( Hebreus 9.27 )

Sem percebermos, nossos filhos têm sido envolvidos por um emaranhado de informações enganosas e diabólicas, que têm se apresentado apenas como uma “brincadeira inocente”. Aliás, não é de se estranhar, pois a palavra de Deus declara que “Satanás se apresenta como um Anjo de Luz” (2 Co 11.14,15).

A Palavra de Deus declara o seguinte sobre tais práticas:

“Quando, pois, vos disserem: consultai os que têm espíritos familiares e aos adivinhos, que chilreiam e murmuram: Porventura não consultará o povo ao seu Deus? A favor dos vivos consultar-se-á os mortos? À lei e ao testemunho! Se eles não falarem segundo esta palavra, é porque não há luz neles” (Isaías 8.19,20)

“Antes digo que as coisas que os gentios sacrificam, as sacrificam aos demônios, a não a Deus. E não quero que sejais participantes com os demônios. Não podeis beber o cálice do Senhor e o cálice dos demônios; não podeis ser participantes da mesa do Senhor e da mesa dos demônios. Ou irritaremos ao Senhor? Somos nós mais fortes do que Ele? Todas as coisas me são lícitas, mas nem todas as coisas convém; todas as coisas me são lícitas, mas nem todas edificam” (1 Coríntios 10.20-23)

Vivemos dias em que há uma forte tendência, mesmo dentro da Igreja, de aceitar os valores e práticas do mundo como algo absolutamente normal. Precisamos entender que há uma intensa guerra espiritual sendo travada, na qual o nosso inimigo tem se utilizado de artifícios extremamente sutis a fim de enganar o povo que se chama pelo nome do Senhor.

A Palavra de Deus declara que nos últimos tempos a iniqüidade se multiplicaria, e que se tornaria mais patente a diferença entre aqueles que caminham com Deus e aqueles que não o fazem. É exatamente por isso que o apóstolo Paulo nos exorta:

“…Retirai-vos do meio deles, separai-vos, diz o Senhor; não toqueis em coisas impuras e Eu vos receberei, serei vosso Pai e vós sereis para mim filhos e filhas, diz o Senhor Todo-poderoso”. (2 Coríntios 6.17 e 18)

Muitos têm dificuldade em se posicionar e agem como se tudo estivesse no campo do “relativo”. Porém a Bíblia é clara ao nos advertir sobre as coisas que são abomináveis ao Senhor. O próprio Deus exige da Sua Igreja um posicionamento sério,para que o mundo saiba quem nós somos:

“Ai dos que ao mal chamam bem e ao bem mal; que fazem da escuridão luz e da luz escuridão; põem o amargo por doce e o doce por amargo” (Isaías 5.20)

“Conheço as tuas obras, que nem és frio nem quente. Quem dera fosses frio ou quente! Assim porque és morno e nem és frio nem quente, estou a ponto de vomitar-te da minha boca” (Apocalipse 3.15,16)

Que o Senhor nos faça entender que “refletir Sua glória nesta terra exige um alto preço!” É importante que nos posicionemos juntamente com nossos filhos e os levemos a entender que não se trata apenas de ir contra a alguns valores culturais, mas de assumirmos um posicionamento cristão consciente de não nos moldarmos e nem nos contaminarmos com as iguarias do deus deste século. É somente assim que o mundo nos reconhecerá como uma voz profética nesta terra.

“E não sejais cúmplices nas obras infrutíferas das trevas; antes, porém, reprovai-as” (Romanos 5.11)

Por: Davi de Sousa. É pastor da Comunidade Nova Aliança em Londrina/PR desde 1998 e um dos integrantes da Equipe Apostólica do MFI-Brasil. Casado com Mônica e tem 3 filhos: Pedro, Ana e André.

Fonte: Orvalho.com

sexta-feira, 29 de outubro de 2010

Conta-gotas 0020

"Cristianismo não é uma opção, e sim uma questão de escolha"

Eduardo C. Sosinski

quarta-feira, 27 de outubro de 2010

Conta-gotas 0019

"A pior coisa que pode acontecer a um ser humano é partir desta vida com a clara convicção de não ter cumprido e nem vivido os propósitos de Deus"

Eduardo C. Sosinski

domingo, 24 de outubro de 2010

Os Amigos

Quem já não ouviu falar aquela frase: "existem amigos mais chegados que irmãos"? Na verdade essa frase é bíblica, está em Provérbios 18:24b (mas há um amigo mais chegado que um irmão). A presença desse amigo faz toda a diferença nesse mundo de proporções imensas, da tecnologia que nos permite vasculhar o mundo em alguns cliques. Nós, humanos, temos a necessidade de sermos vistos e amados. Mas em pleno século XXI diversas pesquisas já apontaram que muitos nunca se sentiram tão solitários... Por que?

Creio que a resposta a essa pergunta seja porque além de nossa família, a outra ordem de pessoas que vão nos conhecer como realmente somos são os amigos. Diante deles nós nos encontramos em terreno confiável, firme, seguro. Por isso, não temos dificuldades para abrir o coração e a alma! Chorar as pitangas ou se transformar em uma criança eufórica... A presença da tecnologia, por si só, é vazia, é só um meio. Se esse instrumento não for utilizado para nos aproximar de quem amamos, sem dúvida nos sentiremos solitários, mesmo que rodeados de pessoas.

Como a minha vida mudou quando conheci Jesus! Mas não posso deixar de dar os créditos aos meus amigos! Foram eles que me inspiraram, me fortaleceram e foram exemplos em momentos cruciais... Até meu relacionamento com Deus melhorou depois que passei a dar o devido valor a eles!

Infelizmente não são todos que desfrutam desse relacionamento inestimável. Existem pessoas que não conseguem se relacionar, outras têm dificuldade em confiar, ainda outros não conseguem se abrir... No entanto, há amizades que valem o esforço que for necessário! Afinal, "há um amigo que é mais chegado que um irmão..." Gostaria de poder expressar o quanto a amizade é importante, mas esse versículo resume muito bem como eles são fundamentais!

Fomos criados para amar e ser amados. Sem dúvida nossa vida tem outro sentido com a presença dessas pessoas raras chamadas amigos! Se você já os tem, não os perca de vista! Se não tem, oro para que você os encontre o mais breve possível e desfrute das riquezas que só um verdadeiro amigo poderá te dar!

Por: Maria Alice Tornesi Sosinski

sábado, 2 de outubro de 2010

Conta-gotas 0018

"Não maltratem, nem explorem os estrangeiros, os órfãos e as viúvas"

Jeremias 22:3b

quinta-feira, 30 de setembro de 2010

Conta-gotas 0017

"Se as pessoas são boas só por temerem o castigo e almejarem uma recompensa, então realmente somos um grupo muito desprezível"

Albert Einstein

terça-feira, 28 de setembro de 2010

Conta-gotas 0016

"A mente que se abre a uma nova idéia jamais voltará ao seu tamanho original"

Albert Einstein

domingo, 26 de setembro de 2010

Conta-gotas 0015

"Devemos aprender a conviver juntos como irmãos ou pereceremos junto como tolos"

Martin Luther King

sexta-feira, 24 de setembro de 2010

Conta-gotas 0014

"Nós devemos nos ajustar às mudanças dos nossos tempos, mas sem mudar nossos princípios"

Jimmy Carter (Presidente dos EUA)

quarta-feira, 22 de setembro de 2010

Conta-gotas 0013

"Meu ideal político é a democracia, para que todo homem seja respeitado como indivíduo e nenhum venerado"

Albert Einstein

segunda-feira, 20 de setembro de 2010

Conta-gotas 0012

"A sorte dos governantes é que os homens não pensam"

Adolf Hitler

sábado, 18 de setembro de 2010

Política é 10!

Olá pessoal! Aproveitando o momento acalorado dessas eleições quero abordar hoje o tema: política. Esses dias recebi um e-mail a respeito de uma mobilização social em torno de um projeto de lei para a cidade de Curitiba e achei bem interessante tocar nesse assunto aqui no blog. Principalmente para quem não gosta de política, como eu! Até bem pouco tempo atrás eu realmente não suportava nem pensar, só comecei a repensar minha atitude ao conhecer a Constituição. Nada como buscarmos a fonte! Embora exista muita fraude e corrupção, conhecer nossos direitos nos leva a enxergar as coisas com olhar clínico, filtrar informações, checar dados... e, sobretudo, ter um pouco de esperança!!!

Voltando ao e-mail que recebi esta semana, um grupo de pessoas (cidadãos comuns), através de uma associação sem fins lucrativos, o Voto Livre, montaram um site com o objetivo de aprovar projetos de lei pela iniciativa popular para a Cidade de Curitiba. Eles se baseiam no Artigo 1º da Constituição - "Todo poder emana do povo que o exerce por meio de representantes eleitos, ou diretamente." Ou seja, comumente utilizamos nosso poder através do voto, mas podemos enviar projetos de lei através de nossa própria iniciativa. Você sabia?

Para a iniciativa popular propor uma Lei Municipal é preciso de 5% de votos do eleitorado, no caso de Curitiba, cerca de 65 mil assinaturas. Achei a iniciativa e a organização extraordinárias. Confesso que quando li isso na Constituição pela primeira vez logo pensei ser essa uma alternativa impossível! Mas tendo a possibilidade de divulgar e de angariar votos pela internet tudo fica mais fácil! Sem dúvida essa associação encontrou um jeito eficaz de organizar a sociedade em favor do bem comum. E isso também é política!

Estamos acostumados a ver tanta corrupção e fraude no meio político que em nossa cabeça é natural ligar os dois termos. Mas ao fazer isso nos esquecemos de que a política deve nos servir, deve servir o bem comum, a sociedade! É nosso direito nos assegurarmos de que isso esteja acontecendo. Seja para fiscalizar, seja para informar ou se mobilizar... "O poder emana do povo..." Espero que o Voto Livre tenha sucesso não só nesse primeiro projeto, mas em vários outros. E estendo a responsabilidade para você que, sendo um morador de Curitiba faça adesão ao projeto, ou, morador de outra cidade, se mobilize de forma semelhante.

Como seres humanos precisamos aprender a nos organizar e tomar atitudes que somem para o bem comum. Partidarismos, divisões somente sugam nosso poder de fogo como povo. Seguir em uma mesma direção não significa abdicar de nossos direitos, mas fazê-los valer. E como cidadãos precisamos aprender a unir nossas forças. Infelizmente a falta de informação e o analfabetismo funcional são dois graves problemas em nossa nação, mas isso é assunto para um outro artigo...

Acesse o site do Voto Livre aqui.

Por: Maria Alice Tornesi Sosinski

Conta-gotas 0011

" Pregue sempre o Evangelho, se necessário, use palavras"

Francisco de Assis

quarta-feira, 15 de setembro de 2010

Conta-gotas 0010

"Em cada um de nós existem três pessoas: a que nós achamos que somos, a que os outros pensam que somos, e a que Deus sabe que somos."

Leonard Ravenhill

terça-feira, 14 de setembro de 2010

Um dia de Clamor

18 de Setembro
será um dia de oração e jejum pelo nosso Brasil.

Um dia em que a Igreja de Jesus no nosso país, é convocada a pôr os seus joelhos no chão e levantar um clamor aos Céus. Vamos clamar por justiça, vamos reivindicar os princípios bíblicos em nossa sociedade, vamos nos arrepender dos nossos pecados e vamos interceder por misericórdia pela nossa nação.

Obedecendo o que a Bíblia nos ensina em 1 Tim. 2:1-2, vamos levantar orações e súplicas pela nossa liderança governamental. Durante 8 horas consecutivas (10-18hs) iremos nos reunir em jejum e juntos clamar por um novo tempo no Brasil. Juntos como um só Corpo, a poucos dias das eleições, estaremos participando de algo que poderá mudar a história de nosso país. Este dia será uma mobilização para utilizarmos a nossa arma mais efetiva: a oração. Cremos na Bíblia quando ela nos diz: “a oração do justo pode muito em seus efeitos” Tiago 5:16, e por isso nos reuniremos para promover nada além do que um clamor pelo Brasil. Um clamor sem representações de denominações ou partidos, mas sim debaixo de uma só bandeira: Jesus Cristo.

Um Dia de Clamor não promoverá pregadores, bandas ou ministérios. Não é algo voltado ao crescimento de ministérios. Mas tem como propósito voltar os corações ao Senhor em favor de nosso país. Este é um tempo de mudanças, e nós como povo de Deus precisamos nos levantar e clamar pela intervenção dEle como eram feitas nas assembléias descritas em II Cr. 20:3-4 e Joel 1, 2:14-17.

Neste dia estaremos clamando para que o povo brasileiro acorde e interceda pelas nossas autoridades. Para que o povo de Deus se disponha a jejuar e se humilhar perante Deus pela nossa nação, assim como está escrito: “Se o Meu povo, que se chama pelo Meu nome, se humilhar e orar, buscar a Minha face e se afastar dos seus maus caminhos, dos céus o ouvirei, perdoarei o seu pecado e curarei a sua terra.” II Cr. 7:14

Nos levantaremos como Igreja para orar por vitória contra o aborto, crime organizado, alta prostituição, pedofilia, venda ilegal de órgãos de crianças, união homossexual, e desfalecimento do poder pátrio. Clamaremos para que homens e mulheres justos, cheios de ética, honestidade e compaixão se ergam e atendam o chamado sobre a Igreja.

“Procurei entre eles um homem que erguesse o muro e se pusesse na brecha diante de Mim e em favor desta terra, para que eu não a destruísse, mas não encontrei nenhum.” Ez. 22:30

Nosso país está precisando urgentemente da misericórdia de Deus e a Igreja precisa se unir em intercessão e adoração diante do Trono. Vamos entrar como Nação em um Novo Dia.

Que venha o governo de Cristo sobre o Brasil!

Mais informações clique aqui

segunda-feira, 13 de setembro de 2010

Conta-gotas 0009

"A oração é para o crente o que o capital é para um homem de negócios."

Leonard Ravenhill

sábado, 11 de setembro de 2010

Conta-gotas 0008

"A estatura espiritual de um crente é determinada pelas suas orações."

Leonard Ravenhill

quinta-feira, 9 de setembro de 2010

Conta-gotas 0007

"É possível alguém pregar e ainda assim se perder; mas é impossível orar e perecer. "

Leonard Ravenhill

O que uma pessoa precisa para ser feliz

Se fôssemos responder a essa pergunta, talvez listássemos várias coisas, mas segundo uma pesquisa realizada nos Estados Unidos a fórmula é bem simples: ter uma religião, uma renda mensal de R$ 11 mil e maturidade. Interessante que cada um desses itens corresponde às principais áreas do ser humano: corpo, alma e espírito. Portanto, a renda cuida das necessidades do nosso corpo físico, a maturidade da alma, e a religião do espírito. A receita completa! Você já tinha pensado nisso?

Aparentemente o mais difícil desses três itens seja os R$ 11.000,00 mensais... Aparentemente, porque o que menos temos encontrado são essas características nas pessoas. As universidades e os pais têm criado pessoas compulsivas por trabalho e consumo. Pessoas capazes de disputar os mais altos cargos empresariais, no entanto, são crianças em corpo de adulto!

A geração anterior sofreu muitas privações de ordem material e emocional. As tradições ainda eram muito fortes e por isso as pessoas eram realmente rechaçadas. Com a vinda dos filhos, em busca da felicidade, deixou-se para trás a disciplina, a correção, as rotinas... Acreditando que assim obteríamos mais rápido a felicidade, mas o que vemos é o contrário. Pessoas desequilibradas emocionalmente, completamente incapazes de sofrerem a menor pressão, ou resolver problemas emocionais! Humanos que não sabem dar valor às coisas, quanto mais aos seres da própria espécie. Não à toa que só crescem os índices de violência, mortes, vandalismo. O ser racional deixou a razão para conquistar poder, dinheiro e status, e provavelmente não está conseguindo nenhum deles!!!

Com certeza essa pesquisa nos faz voltar a alguns princípios. A religião é importante para voltarmos a ter temor a Deus, consequentemente, ao próximo... Só isso já mudaria 80% dos problemas atuais! A maturidade para fazer valer os valores acima das situações. E o salário alto para curtir a vida com responsabilidade junto daqueles que amamos e condições de ajudar aos que precisam.

Resumindo, na minha opinião, esses ingredientes para uma vida feliz nos levariam a uma família feliz, e a uma sociedade feliz. E você, o que achou dessa pesquisa?

Por: Maria Alice Tornesi Sosinski

quarta-feira, 8 de setembro de 2010

Como funciona o Congresso Nacional

O Congresso Nacional funciona sob sistema bicameral, dividido em Senado Federal e Câmara dos Deputados. O primeiro representa os estados brasileiros, e seus integrantes são eleitos pelo sistema majoritário; a segunda representa o povo, sendo os deputados eleitos pelo sistema proporcional. Nesse sistema, uma Casa não predomina sobre a outra. Possuem competências diferenciadas. As principais funções do Congresso são a legislativa e a fiscalizatória — ou seja, exercem o papel de fazer leis e fiscalizar as atividades do Executivo, por meio do TCU (Tribunal de Contas da União).

Também cabe ao Congresso julgar o presidente da República, o vice-presidente e os ministros de Estado em casos de crimes de responsabilidade. Nessas situações, a Câmara dos Deputados age como órgão de admissibilidade do processo, e o Senado atua como tribunal político, sob a presidência do presidente do STF (Supremo Tribunal Federal). É tarefa exclusiva do Senado processar e julgar os ministros do STF, o procurador-geral da República e o advogado-geral da União nos crimes de responsabilidade.

A Câmara, por ser o órgão de representação mais imediata do povo, centraliza a maioria dos debates de importância nacional. É a Casa em que se inicia o trâmite da maioria das proposições legislativas. As propostas de iniciativa da Presidência da República, que formam a maioria dos projetos, devem começar a tramitar pela Câmara, e não pelo Senado. Normalmente, são os deputados que debatem, discutem e negociam a solução de impasses. Quando a matéria passa para o Senado, muitas vezes o assunto já está decidido.

Outra diferença importante entre os dois órgãos está no processo sucessório. O presidente da Câmara tem, entre outras atribuições, a de substituir o presidente da República na ausência deste e do vice-presidente, além de integrar os Conselhos da República e de Defesa Nacional. O presidente do Senado, por sua vez, é o terceiro na linha sucessória, e pode convocar extraordinariamente o Congresso Nacional, em caso de decretação de estado de defesa ou de intervenção federal, de pedido de autorização para decretação de estado de sítio e para o compromisso e a posse do presidente e do vice-presidente da República.

Composição
O Senado é formado por 81 senadores, três para cada uma das 27 unidades da federação (26 estados mais o Distrito Federal). Eles são eleitos para mandatos de oito anos – em uma eleição são renovados um terço e na seguinte, dois terços restantes. Neste pleito de 2010, o eleitor votará em dois candidatos diferentes para o Senado.

A Câmara é formada por 513 deputados, escolhidos de quatro em quatro anos. A legislação brasileira estipula teto de 70 deputados por unidade federativa e piso de oito representantes. São Paulo e Acre são exemplos dos extremos. Com 40 milhões de habitantes, São Paulo tem 70 deputados, enquanto o Acre, com menos de 600 mil habitantes, possui oito deputados. Em outras palavras, o voto do eleitor acreano equivale a 13 votos de paulistas. A regra acabou, assim, produzindo representação desproporcional, decorrente da criação de novos e pouco populosos estados nas últimas décadas, tais como, além do Acre, Mato Grosso do Sul, Roraima, Rondônia, Amapá e Tocantins.

Para se eleger senador, é preciso ter, no mínimo, 35 anos. Normalmente, a Casa abriga ex presidentes da República, como Fernando Collor de Mello (PTB-AL) e José Sarney (PMDB-AP), e ex-governadores, como Antonio Carlos Valadares (PSB-SE), Cristóvam Buarque (PDT-DF), Eduardo Azeredo (PSDB-MG), Jarbas Vasconcelos (PMDB-PE) e Marconi Perillo (PSDB-GO). No caso dos deputados federais, a idade mínima é 21 anos.

Funcionamento
O período atual de trabalho dos parlamentares é de 02 de fevereiro a 17 de julho e de 01 de agosto a 22 de dezembro. Normalmente, as sessões deliberativas no plenário, ou seja, aquelas com votações, ocorrem de terça a quinta-feira.
Além do plenário, cada Casa também é composta por diversas comissões temáticas, como a CCJ (Comissão de Constituição e Justiça), CAE (Comissão de Assuntos Econômicos) e CFFC (Comissão de Fiscalização Financeira e Controle). Elas são as responsáveis pela maior parte das discussões das propostas legislativas. Também têm autonomia para convocar audiências públicas com ministros e secretários de estados, por exemplo.

As propostas apreciadas pelo Congresso são as PECs (propostas de emenda constitucional), leis complementares, leis ordinárias, medidas provisórias, decretos legislativos e as resoluções. Todas essas normas são apreciadas pelas duas Casas, em conjunto ou separadamente. Os projetos que tramitam conjuntamente nas duas Casas são os relativos às leis orçamentárias – Plano Plurianual, Lei de Diretrizes Orçamentárias, Lei Orçamentária Anual e suas alterações e as Medidas Provisórias editadas pelo Poder Executivo. Além disso, ainda se submetem a deliberação das duas Casas, em sessão conjunta, os vetos presidenciais e a criação de créditos adicionais.

O Senado conta com 3.516 funcionários tercerizados, pertencentes a 34 empresas cujos contratos custam anualmente cerca de R$ 155 milhões de reais, e aproximadamente 2.500 servidores de carreira. Já a Câmara tem quase 17 mil funcionários, dos quais 12 mil secretários parlamentares, 3.500 efetivos e 1.500 com cargos de confiança.

Gastos
Em uma conta rápida de todos os benefícios a que os congressistas têm direito, chega-se a um valor aproximado de cerca de R$ 119,7 mil por mês para cada senador e de R$ 48 mil a R$ 62 mil para os deputados. Apenas o salário de cada parlamentar – tanto senador quanto deputado – é de R$ 16, 5 mil (pago quinze vezes ao ano).

Além disso, cada deputado tem direito a uma verba mensal que varia de R$ 23 mil a R$ 34, 2 mil, dependendo do seu estado de origem, destinada para passagens aéreas, gastos de escritório e alimentação, e cota postal e telefônica. Cada deputado tem direito ainda a um auxílio-moradia de R$ 3 mil, ou a um apartamento funcional em área nobre de Brasília. Todos têm como benefício ainda a R$ 60 mil mensais para contratação de até 25 funcionários. Além de tudo isso, todos os congressistas podem a usar a estrutura médica do Congresso.

Caso não fiquem satisfeitos, no entanto, eles podem usar serviços externos e depois pedir ressarcimento. Líderes partidários têm direito a verbas mensais ainda maiores, devido à cota postal e telefônica significativamente maior. Os valores pagos para os senadores são semelhantes, mas lá, não há como fazer todo um detalhamento dos benefícios. Com tudo isso e mais despesas de milhares de funcionários, o orçamento do Congresso pode ser comparado ao da capital gaúcha Porto Alegre.

Fonte: Yahoo Notícias

terça-feira, 7 de setembro de 2010

Conta-gotas 0006

"Ouvi dizer que quando se leva um dedal para Deus, Ele o enche; quando se leva um balde, Ele enche. Se levarmos um barril de 500 galões, Ele também enche."

Bill Hybels

domingo, 5 de setembro de 2010

Conta-gotas 0005

"Quando traba­lhamos, nós trabalhamos; quando oramos, Deus trabalha!"

Bill Hybels

sábado, 4 de setembro de 2010

Século XXI na Idade da Pedra

Tente imaginar, só por alguns momentos, se pudéssemos fazer a experiência: Levar para a Idade da Pedra a tecnologia que temos à nossa disposição hoje. Pense na confusão e no caos que iríamos gerar para aquelas pessoas! De repente, eles não precisariam mais se preocupar em pescar todos os dias, bastava pescar o suficiente para uns três dias e guardar na geladeira. Eles poderiam ter a feliz oportunidade de comer carne assada em bem menos tempo usando um fogão elétrico... Imagine então se eles pudessem usar telefone só para a mulher se certificar que o marido estava bem enquanto procurava a caça ou se já estava voltando para casa.

As situações hipotéticas acima parecem muito embaraçosas a partir do momento que sabemos que a tecnologia não tem nada a ver com a Idade da Pedra. Da mesma forma nossas atitudes em relação ao nosso planeta não tem nada a ver com o século em que vivemos, nossa mente ainda precisa processar que nosso planeta está se enchendo de lixo a cada dia. O Brasil é um dos países que começou a lidar com a questão de reciclagem de lixo há pouquíssimo tempo, o que ainda é um desafio para as autoridades e para nós, população, nos acostumarmos a dar o destino certo ao lixo que produzimos. No entanto, não é por isso que vamos continuar com atitudes da Idade da Pedra, como jogar lixo no chão...

O Japão é um país que tem investido nessa questão há 500 anos. Hoje usufrui de um sistema de alta tecnologia capaz de reutilizar quase 100% dos resíduos produzidos, recicláveis e comuns. Os resultados são surpreendentes, pavimentam ruas, levam energia às casas, aquecem piscinas e conseguiram até fazer uma ilha aterrada com lixo. Sem dúvida é um desenvolvimento invejável! Mas não precisamos levar 500 anos para sermos educados nesta matéria. Mesmo porque, se não tomarmos medidas mais sérias, até lá nosso espaço será tomado pelo lixo!

Mas o sábio anda com sábios, vale a pena prestar atenção no que os japoneses têm feito e readaptar nossos hábitos para um futuro sustentável. Me refiro à forma como eles lidam com o lixo. Eles entenderam que podem extrair dali energia, fonte de renda... Ou seja, começaram a ver o lixo como um aliado. Como podemos reverter o tratamento do lixo em nossa sociedade? Nada mais apropriado que começar pela educação e respeito ao planeta! Fazer a separação em lixo comum e reciclável, reaproveitar a água da máquina de lavar, fechar a torneira ao ensaboar a louça ou escovar os dentes... Nada é mais deprimente do que ver "criaturas" lavando calçadas e carros com vap ou mangueira. Pelo amor de Deus, quem é que não sabe que a água já está se esgotando??? Ou que os rios estão mais poluídos por causa do lixo descartado levianamente?

Precisamos olhar diferente para nosso meio ambiente. Embora seja um trabalho de formiguinha (de pouco em pouco) estou aprendendo a tomar atitudes diferentes. Lavo as calçadas com água da máquina, separo o lixo e comecei a fazer artesanato com algumas espécies de lixo. Por exemplo, artesanato com jornal, garrafas pet e caixinhas de leite. Além enfeitar minha casa poluo menos.

Ainda acredito que podemos ser movidos pelo bom senso e respeito e não por leis e multas! Que comece por mim e por você a arregaçarmos as mangas!!! Nosso planeta é a nossa casa e depende só de nós. Isso não compete às autoridades, o trabalho é imenso e você faz parte disso.


Mais informações sobre o artigo:

Reciclagem do lixo no Japão - Revista Meio Ambiente

Artesanato com jornal - Ansil Art e Pri Costa

Artesanato com garrafa pet - Sonho Lilás e Revista Artesanato

Artesanato com caixa de leite - Revista Artesanato

Por: Maria Alice Tornesi Sosinski

segunda-feira, 30 de agosto de 2010

Permanecer Firme

Hoje quero falar um pouco sobre o processo de tomarmos posse das promessas de Deus em nossa vida. Embora receber seja a parte mais fácil e esperada, o caminho para isso é doloroso, quando não extenso! E durante a espera nossas emoções e circunstâncias geralmente nos movem no sentido contrário, então, o que fazer nessas horas?

Bom, em primeiro lugar quero abordar um assunto que realmente nos dá arrepios, mas que mudou profundamente minha forma de ver como Deus age em nossas vidas e me permitiu aproximar-me mais dEle. Isso se deu quando li o livro "O Homem do Céu", uma narrativa sobre alguns anos da vida de um chinês que quando se tornou "louco por Jesus" sua vida se transformou em inúmeros momentos de dor e perseguição. No entanto, durante as dores o autor consegue discernir o mover de Deus em sua vida, lhe ensinando e usando-o para abençoar outros.

Infelizmente aqui no Ocidente temos um vício horrível de como ver Deus e pregarmos o seu Evangelho. Acreditamos que ser cristão nos fará ricos com vida mansa. Digo com todas as letras que isso é uma heresia. A Bíblia não fala isso em nenhum momento. Ela nos assegura que poderemos desfrutar das mais ricas bênçãos de Deus, mas não que nossa vida será um mar de rosas. A distorção do Evangelho não nos permite discernir o mover de Deus em nossas vidas, nem nos ajuda a compreender o Evangelho. Lógico que nem tudo é sofrimento e pobreza, entendo que para cada lugar e cada pessoa o chamado de Deus se manifesta de maneiras diferentes. Mas precisamos entender que nesse processo de nos tornarmos "pequenos Cristos" Deus vai mexer em nós como uma faxineira em uma casa suja. Literalmente tirar tudo do lugar para fazer a limpeza necessária. Isso incomoda? Sem dúvida, mas não existem atalhos...

Reivindicar as bênçãos de Deus pra nós, nossa herança, nossos direitos não é um processo fácil simplesmente porque Deus não nos dá as coisas "de mão beijada", Ele faz tudo completo. Primeiro nos ensina para que, quando recebermos sejamos melhores do que antes e não piores!!!Meu pai falou repetidas vezes, dê dinheiro e poder a alguém e conhecerá o seu coração. E é verdade, após observar a subida e a queda de alguns, não pude deixar de notar que há coisas que aos nossos olhos são boas, mas que podem nos impedir de continuar caminhando à estatura de Cristo.

Quero te encorajar a continuar firme nas promessas. Não devemos desistir quando parece que nada está acontecendo, nossa insistência move o braço de Deus a nosso favor. Quando não cansamos de buscá-lo, mesmo que não seja a hora de nos dar o que queremos, Ele nos dá respostas para confortar nosso coração. E essa interação com nosso Criador aumenta nossa fé. Nada é tão poderoso quanto nos relacionarmos com Deus e recebermos direto dEle o que precisamos!

Por isso querido(a), minha palavra para você hoje é essa: "Não desista." Somos muito preciosos aos Seus olhos para somente ganharmos presentes, nosso Deus quer fazer de nós pessoas melhores, pais melhores, maridos melhores, esposas melhores, amigos melhores, filhos melhores... E com isso, o amor dEle transbordará de nós para aqueles que nos cercam e Ele será conhecido! Aleluia!!!

Permaneça firme, seja fiel! Sua rocha se chama Jesus!

Por: Maria Alice Tornesi Sosinski

sexta-feira, 27 de agosto de 2010

Tenha um plano

É espantoso como bem poucas empresas têm um plano diretor pelo qual possam acompanhar seu desempenho e medir seu progresso. Até mesmo são raras as pessoas que tenham elaborado um plano para a vida com objetivos a serem alcançados em curto, médio e longo prazos. Esse é um erro fundamental.

Jesus tinha um plano e obedeceu a ele fielmente. Essa foi a razão maior de seu sucesso. Ele sabia para onde ia e permanecia naquela direção. Nada o detinha. Sabendo que a última etapa de seu plano seria executada em Jerusalém e ainda que o sacrifício final seria exigido dele ali, ele fez seu rosto como um seixo, como diz a Escritura em Isaías 50:7, ou seja, Jesus foi firme como uma rocha, inflexível, resoluto. Fossem quais fossem as conseqüências, ele iria a Jerusalém e executaria seu plano.

Um princípio gerencial básico, válido tanto para indivíduos como para organizações, é ter um plano a que você se entregue completamente e agir com determinação para executá-lo. Sem um plano, você não tem para onde ir, não tem um alvo para onde canalizar suas energias. Sem um plano, você apenas reagirá em face das circunstâncias. Um plano faz que você assuma o controle sobre suas energias e atividades. Você se torna pró-ativo e não reativo.

UM PLANO FAZ QUE VOCÊ ASSUMA O CONTROLE SOBRE SUAS ENERGIAS E ATIVIDADES.

Do livro: Os Métodos de Administração de Jesus

quinta-feira, 26 de agosto de 2010

Conta-gotas 0004

“Por mais erudito que um homem seja, por mais perfeita que seja sua capacidade de expressão, mais ampla sua visão das coisas, mais grandiosa sua eloquência, mais simpática sua aparência, nada disso toma o lugar do fervor espiritual. É pelo fogo que a oração sobe aos céus. O fogo empresta asas à oração, dando-lhe acesso a Deus; comunica-lhe energias e torna-a aceitável diante do Senhor. Sem fogo não há incenso; sem fervor não há oração”.

E. M. Bounds

quinta-feira, 19 de agosto de 2010

Esteja Preparado


Num enfoque celestial a preparação de Jesus não teve princípio. Foi eterna. Mesmo num enfoque temporal, Jesus preparou-se durante trinta anos antes de dar início à execução de seu plano.

Como seres finitos, nós não temos trinta anos para formular nosso plano, mas o exemplo de Jesus é, como sempre, excelente. Para assegurarmos a máxima eficácia e a completa realização de nossos planos, temos de nos preparar primeiramente.

Em meus quarenta anos de negócios, poucas vezes me senti muito bem preparado. Encontro-me com frequência bastante despreparado e os resultados alcançados comprovam isso. Preparo inadequado produz resultados inadequados.

Foi em sua compreensão do Antigo Testamento que Jesus baseou muito de sua abordagem para executar seu plano. Ele tinha uma base de conhecimento na qual fundamentava suas ações, e ele as executou brilhantemente. Para sermos bem-sucedidos, temos de fazer a mesma coisa.

Muitos jovens vêm à nossa empresa desejosos de ingressar no ramo da televisão. Nesse ramo de atividade, escrever é fundamental para tudo. Diz um axioma em nosso negócio: "Se primeiro você não puder colocar no papel, não poderá colocar nada na tela”. Entretanto, muitos jovens que chegam a nós não sabem direito nem mesmo os fundamentos da gramática elementar, o básico da linguagem. Eles não se prepararam. Portanto, jamais terão sucesso.

Jesus ensina-nos eficientemente a respeito do preparo, tanto por meio de seu próprio exemplo como de seu ensino. Muitas das parábolas que ele usou para explicar seus princípios nos advertem de que devemos estar bem preparados. Por exemplo, a parábola das dez virgens – em que as cinco insensatas foram apanhadas sem azeite em suas lâmpadas no momento em que o noivo chegou, perdendo o casamento – ensina-nos a respeito do preparo adequado.

Assim também é com a parábola dos servos que não desempenharam bem as tarefas que lhes foram atribuídas, sendo reprovados por seu senhor, após seu regresso. Eles julgaram que seu senhor estaria fora por um longo período e então desperdiçaram todo o tempo. Quando da volta inesperada do Senhor, os servos sofreram a ira dele.

Quer você esteja formando a base de uma carreira, quer lançando um produto, quer fazendo uma apresentação, nada substitui o preparo. Dê-lhe a atenção e o tempo necessários. Jesus assim o fez. Seu espantoso sucesso é um testemunho da importância disso.

PREPARO INADEQUADO PRODUZ RESULTADOS INADEQUADOS.

Do livro: Os Métodos de Administração de Jesus

Conta-gotas 0003

"O mundo não tem poder para causar nenhum dano ao cristão que não teme o ser humano."

Irmão Yun

quarta-feira, 18 de agosto de 2010

Conta-gotas 0002

"Não devemos pedir carga mais leve, e sim costas mais fortes! Então o mundo verá que Deus está conosco, capacitando-nos para viver de uma forma que reflita seu amor e seu poder."

Irmão Yun

terça-feira, 17 de agosto de 2010

Conta-gotas 0001

"Nunca se satisfaça com o chamado de Deus em si nem com os dons que ele lhe dá. Contente-se apenas com o próprio Jesus Cristo!"

Irmão Yun

terça-feira, 27 de julho de 2010

Problemas no casamento, encarar ou fugir?

Qualquer pessoa que se casa, imagina que a linda cena dos noivos saindo para a lua-de-mel será uma constante na vida conjugal... Mas logo ela se desfaz face à vida cotidiana e seus percalços. Uns mais cedo que outros, logo vem a pergunta: por que ninguém me falou que seria assim? Por que o conto de fadas acabou? Para alguns é mais fácil colocar a culpa no casamento. Afinal, o que fazer?

Em primeiro lugar é bom ressaltar que, em geral, a sociedade quer tratar os sintomas, não as causas... O advento chamado televisão contribuiu para que, de modo geral, nos acostumássemos a lidar com as coisas muito superficialmente. Além disso as mídias parecem fazer um complô no que se refere à família num grande e audível uníssono: "Não deu certo, separe. Seja Livre". No entanto, o casamento não é um tipo de relacionamento que podemos chamar de descartável. É nesta união que se encontra o seio da sociedade. Se as famílias estiverem todas desestruturadas, como você acha que a sociedade estará? Ou, melhor dizendo, já está...

O casamento é um relacionamento muito profundo entre pessoas muito diferentes. Não podemos achar que somente boa vontade e amor irão resultar na união que sonhamos. Algo tão precioso não pode ser tratado levianamente. Precisamos, antes de qualquer coisa, corrigir uma mentalidade errada que foi disseminada em relação ao casamento. É possível ser casado e feliz? Sim, claro que sim. É fácil? Não... Mas, quantas vezes você trabalhou e se desgastou por muito menos? Por que abandonar esse barco tão facilmente? Então, comece a declarar desde já que seu casamento tem solução, que ele pode ser excelente. Logo abaixo cito alguns pontos mais comuns de divergências entre casais...

O começo do caos

Como duas pessoas tão apaixonadas e amadas podem, do dia para a noite, se tornarem inimigas? Talvez você se identifique com alguns dos casos abaixo:
Os papéis dos cônjuges alteraram nas últimas décadas, mas ainda não foram absorvidas pela sociedade de forma sadia. Por exemplo: como o esposo lida com a questão de a esposa ganhar mais? Ou, o homem encara bem auxiliar com a casa e os filhos já que ela começou a trabalhar fora? Talvez ele encare bem, mas a esposa se sinta superior por ter alcançado sua autonomia... Esses comportamentos geram conflitos porque o casal não consegue se ver como integrante do mesmo time, mas como competidores entre si. Que situação miserável. Quem se casa para competir? O amor não é um instrumento para ser usado como ardil. O verdadeiro amor enaltece, honra, valoriza!

Outro ponto incompreendido são as diferenças... Homens e mulheres são muito estranhos um para o outro. Os pontos fortes de um podem ser a fraqueza do outro. Não à toa estarem à venda vários títulos tratando desse assunto, como "Homens são Ostras, as Mulheres, Pés-de-Cabra". No entanto, isso pode ser resolvido, ou amenizado, com algo muito simples: a comunicação! Os dias são corridos, a agenda tão apertada que quando o casal percebe já estão tão distantes um do outro... Isso poderia ser resolvido com alguns minutos diários de conversa. No início pode ser difícil, mas com a prática se tornará algo indispensável tanto quanto vital!

Vou fazer uso de um pensamento do filme A Prova de Fogo: "Seu casamento tem os instrumentos necessários para fazê-lo funcionar, basta saber como usá-los". Em outras palavras, essas diferenças não precisam ser sinônimo de distância! A "magia" do casamento está em usar esses ingredientes de maneira harmoniosa.

E por último, gostaria de ressaltar que um casamento só pode ser completo a três. Existe alguém mais interessado que você em fazer seu relacionamento funcionar, mas enquanto Ele não fizer parte de sua vida, não poderá ajudá-lo nem a seu cônjuge. Aquele que nos criou nos conhece melhor do que nós mesmos e Ele pode transformar seu lar da água para o vinho! Esse alguém se chama Jesus. Convide Ele para participar de sua vida.

Concluindo, quero encorajá-lo a continuar buscando conhecimento sobre isso em literaturas idôneas. Não tenha vergonha de buscar auxílio com profissionais, com pessoas sábias e de confiança. E principalmente, que você comece a acreditar nesse poderoso relacionamento. O casamento não é uma instituição falida. A sua casa pode sim ser um lugar de realizações, de alegrias, de conquistas, de romantismo!

Literaturas recomendadas:

Filme: "A Prova de Fogo".
Livros: "As Cinco Linguagens do Amor", "O Desafio de Amar", "Como Mudar o que Mais Irrita no Casamento", "O Potencial Criativo do Conflito no Casamento".

Por: Maria Alice Tornesi Sosinski

terça-feira, 20 de julho de 2010

Há salvação para o mundo ?

O planeta está pedindo socorro! Mas quem pode ouvir? Faz décadas que os países subdesenvolvidos estão seguindo os passos dos desenvolvidos na era do consumo exagerado. A indústria não pára de fabricar novidades a cada semana e o ser humano, afinal, não tem como evitar gastar com o que não precisa!!!


Essa brincadeira já comprometeu todas as reservas de nosso planeta. Estudos revelam que o ritmo que estamos vivendo (o planeta Terra como um todo), já seriam necessários três planetas Terra para conseguir suprir toda a demanda. Mas como chegamos a este ponto?

A bem da verdade, até bem pouco tempo atrás, pouco se falava em reciclagem, em consumo consciente, em sustentabilidade... A ordem do dia era: compre! Impulsionados pelos prazeres desta prática dos mais remotos tempos, pouquíssimos se preocuparam com os impactos que isso iria gerar em nossas reservas. E ainda assim pouco era trazido a público sobre o tema. Conclusão, somos uma geração que cresceu pensando que a Terra é inesgotável. Uma grande ilusão que está se tornando um pesadelo... Para que cada um saiba como fazer a sua parte, vou comentar algumas medidas simples, mas que trazem grandes resultados!

A água
Todos sabem que a Terra já está com a quantidade de água no seu limite para a população existente. Mas é muito comum ver pessoas lavando carros e calçadas com mangueiras e/ou vap. Tudo bem que a água é barata, mas isso não quer dizer que ela não vá precisar ser racionada em pouco tempo... Calçada é uma área comum, pode muito bem ser lavada com a água da chuva ou da máquina de lavar. E os carros com balde.

O lixo
Outro assunto que tem surtido pouco efeito é o lixo. Você já parou para pensar na quantidade de lixo que você gera? "Como assim?" Você pode dizer. A pergunta foi exatamente esta, ou seja, como diminuir o lixo que produzimos?

É muito simples, você pode optar por produtos que tenham menos embalagens. O fator qualidade nem sempre está aliado ao excesso de embalagens. Muitos produtos vem envolvidos em papel, que vem dentro de um plástico, e por último, estão dentro de uma caixa. A não ser que seja para presente (e ainda assim você pode diminuir algumas embalagens e deixar seu presente um luxo) você pode optar por produtos que tenham a mesma qualidade com menos embalagens.

Sacolas de plástico
Nos supermercados, está se tornando comum falar de sacola retornável. Na verdade, quem tem carro, dependendo do que vai comprar, não precisa nem desta. Afinal o produto vai para o bagageiro e de lá para as prateleiras da cozinha... Por que então utilizar sacolas de plástico?

Separação do lixo
Outro ponto é a separação do lixo. Tudo que jogamos fora deve ser separado em reciclável e lixo comum*. A tarefa não exige muito esforço, mas como todas até aqui, precisa de uma nova postura de nossa parte. É verdade que você vai precisar de dois lixos na sua cozinha, mas isso não é nada comparado ao bem que estará fazendo.

Composteira
Além de separar o lixo, também podemos diminuir o lixo comum que produzimos. Essa dica vale tanto para quem mora em apartamentos como em casas. As cascas de frutas e verduras e bagaços podem ir para uma composteira*. Isso já diminui em pelo menos 20% a quantidade de lixo comum de nossas residências. Aumentamos também a vida útil dos aterros sanitários e produzimos um adubo de primeira para a horta...

Todas essas medidas são simples, outras mais complexas podem ser adotadas com o passar do tempo, o importante é fazermos a nossa parte. Começando por essas dicas estamos iniciando um novo tempo, com uma nova mentalidade e um novo olhar sobre o planeta em que vivemos. Vale dizer também que é importante levar adiante essas idéias. Afinal somos responsáveis pelo mundo que vamos deixar aos nossos filhos.

Para saber mais sobre Reciclagem e Compostagem, clique nos lnks.

Por Maria Alice Tornesi Sosinski

segunda-feira, 12 de julho de 2010

Sua Perfeita Fidelidade

Há alguns dias li o livro "Sua Perfeita Fidelidade". Confesso que no início da leitura não "botei fé", mas queria ver quais eram as intenções dos autores e suas estratégias... Tem horas que ser jornalista faz a gente ser chata assim, rsrsrs. Pois digo que fiz bem em continuar a leitura, a simplicidade da escrita com a sinceridade deles me cativou... Fora que é o tipo de leitura que se entra literalmente na trama. Você consegue visualizar as situações e se envolver com os personagens. Neste caso, personagens reais!!!

Entrei na história e lembrei da minha, fiz um paralelo e ao mesmo tempo um balanço de meu relacionamento antes e depois do casamento e posso dizer que Deus me levou a momentos inesquecíveis. Foi através da leitura desse livro que recebi uma mensagem direta de Deus a respeito do meu relacionamento com meu esposo e foi simplesmente maravilhoso! De um segundo para outro eu era uma nova mulher(perguntem ao meu marido, rs). Às vezes, não sei você, mas eu me sinto confortada quando pego livros assim, simples como os ensinos de Jesus. Eles nos fazem esquecer de como o mundo é complicado e nos fazem viver mais leves!!!

Bom, depois de contar minha experiência, gostaria de falar um pouco sobre o conteúdo do livro. "Sua Perfeita Fidelidade" reflete através da experiência desse casal o que Deus deseja para todos nós. Afinal Deus age em nossa vida de forma singular e pessoalmente!!! O enredo deste livro "bate de frente" com os costumes a que estamos acostumados. Mas você vai perceber que não precisará de muito para se apaixonar com o modo como Deus age. E Ele não usa, não manipula, não desrespeita, não fere... Mas honra, enaltece, dignifica! E essas coisas são para serem vividas antes e depois do casamento.

Aliás, escolher nosso cônjuge é uma das três ou quatro decisões mais importantes de nossas vidas. Não vale a pena desperdiçá-la! E, mesmo para quem já é casado, há um lugar ainda mais excelente a conquistar. Os princípios de Deus para o amor nos fazem alcançar resultados muito melhores do que pensamos ou pedimos e nos provam que podemos fazer do casamento um pedaço do céu!

Outro ponto importante é que Deus respeita nossos desejos e sonhos. Muitos pensam que Deus não entende o que será melhor ou mais excelente... Mas acredite, Ele nos conhece melhor do que nós mesmos! Fui impactada com a experiência do final da história, você vai entender quando chegar lá. Pude ver Deus materializando o seu amor pela vida da autora de uma forma tão linda, tão grande e ao mesmo tempo tão pequena através da riqueza dos detalhes...

Deus quer te dar o melhor de tudo que você imagina, mas para isso você tem que ser o melhor! Fácil, não, mas não é isso que todos queremos? Sem dúvida esse livro trouxe renovo para o meu casamento e mudanças gradativas. Meu relacionamento já é outro depois que entendi que Deus é fiel para aqueles que são fiéis a Ele!!!!

Uma ótima leitura!

Por Maria Alice Tornesi Sosinski